© 1967-2019 por Associação dos Ex-Alunos do Instituto Mauá de Tecnologia. CNPJ 53.722.732/0001-51 . Rua Pedro de Toledo 1071 . (11) 5088-0818

Mobilidade Urbana, uma discussão necessária para toda a sociedade

April 6, 2017

 

 

 

Na última quinta-feira, dia 30 de Março de 2017, ocorreu a primeira palestra técnica organizada pelo GDT (Grupo de Discussão Técnica) de Engenharia Civil, com enfoque na área de Mobilidade Urbana. A palestra realizada pelo Eng.º Roberto Bartolomeu Berkes, ex-aluno Mauá da turma de 1970 e agraciado com o Prêmio Barão de Mauá em 2016, abordou conceitos importantes sobre os benefícios da utilização de ônibus elétrico nas cidades.

 

A Palestra que teve o título:

"Recomendações de Políticas Públicas para sistemas de ônibus elétricos na América Latina."

 

Demostrou através de pesquisas realizadas pela UITP (International Association of Public Transport) de que para efeito de concessão de operação do transporte urbano de passageiros, considerando os veículos disponíveis no mercado da América Latina, recomenda-se como vida útil:

- Ônibus Diesel = máximo 10 anos;

- Ônibus Elétrico (trólebus ou a bateria) = máximo 30 anos.

 

As diferenças de vida útil destes dois tipos de veículos, levando em conta que possuem o mesmo chassi e a mesma carroceria, ocorrem basicamente pelos diferentes sistemas de tração.

               

Outro fator preponderante para uma análise sistêmica sobre o assunto é a análise da matriz energética para a orientação do planejamento do transporte público, que deve beneficiar-se da produção e do uso adequado da energia.

O petróleo e seus derivados têm a maior participação na matriz da América Latina que é uma fonte não renovável e altamente poluente. Também ligado ao tema de poluição são correlacionados outros pontos importantes, que são os benefícios sociais e ambientais.

 

O transporte público na América Latina ainda deve fazer um grande esforço para alcançar as metas de redução de emissões de poluentes, dados sugerem que 95% dos residentes em áreas urbanas estão expostos à poluição do ar que ultrapassa os níveis preconizados pela OMS (Organização Mundial de Saúde), além da qualidade do ar outro grande tipo de poluição é a sonora, onde o ruído configura como uma das principais fontes de perturbação em ambientes urbanos, chegando a 70% das reclamações nos órgãos de controle ambiental das grandes cidades, sendo assim, o uso do ônibus elétrico é uma medida que tem grande alcance para mitigar esses problemas da sociedade.

 

Alguns participantes deixaram os seus depoimentos:

 

“Aprendi muito com a palestra de hoje e espero que venham outras para que possa ocorrer o compartilhamento de conhecimentos e informações.”

Allan Soares, estudante de Transporte Terrestre na FATEC

 

“A palestra foi boa, onde foram apresentados dados técnicos e as possibilidades de abrangência do sistema de ônibus elétrico e fazer a correlação com outras áreas”. Por fim, a mestranda da Escola Politécnica da USP, Eng.ª Maísa Barbosa, relatou: “A palestra foi muito bem embasada tecnicamente, mas não se limitou a isso, tendo breves oportunidades de discussão de regulação e sustentabilidade. O ambiente foi informal e convidativo a perguntas, comentários e networking. Recomendo a participação e estarei presente nas próximas oportunidades.”

Everton Ferreira, Engenheiro Civil formado pela Mauá

 

Aproveitamos esse artigo para fazer um convite a todos para os próximos eventos que ocorrerão:

 

04 de maio – Palestra Técnica sobre a implementação do VLT de Santos

01 de junho – Seminário de Mobilidade Urbana.

 

A AEXAM, Diretoria de Atividades Técnicas e o GDT Civil agradece a participação de todos e avalia o evento como um sucesso.

Da esquerda para a direita: Allan Soares, Ailton Conde, Lucas Arakaki, Everton Ferreira, Jorge Françozo, Jonas Luciano, Vera Honda, Flávia Cruz, Maísa Barbosa, Roberto Berkes (Palestrante), Rubens de Andrade Neto, João Victor Martins, Norberto Pollak e Paulo Frugis.

Tags: